FRASES

O QUE O CENTRÃO QUER DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA


O deputado Paulinho da Força do Solidariedade, cometeu o que algumas pessoas chamaram de "sincericídio", um suicídio pela sinceridade, pois declarou que o Centrão, queria uma Reforma da Previdência que gerasse apenas uma economia de 500 bilhões de reais, ou no máximo 600 bilhões em 10 anos, já que uma Reforma da Previdência como planejado pelo Governo, garantiria a reeleição de Bolsonaro e ninguém do Centrão gostaria disso. Claro que vários líderes vieram  a público e disseram que essa afirmação não representava a maioria do grupo, mas vamos levantar alguns fatos.

Paulinho da Força é líder da força sindical então quando a MP, Medida Provisória, 873, que noticiamos aqui, acabou com a possibilidade da contribuição obrigatória do imposto sindical, ele teve uma enorme baixa se extinguindo boa parte da verba que os sindicatos tinham para se mobilizar, sem a obrigatoriedade, nada lhe garante que as pessoas queiram se associar a algum sindicato.

O Centrão já se mobilizou com relação a Reforma da Previdência, quando exigiu alteração do texto, para votar que ela era constitucional e não por que haviam questões inconstitucionais, mas porque era sua exigência para aprovar a reforma na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, CCJ.

O que vemos da parte de Paulinho da Força é uma confissão do que já alertamos, a Reforma da Previdência tem sido muito mais do que pensar no que a população e a economia do país precisam. E sim de negociações de interesses políticos. Então muito cuidado quando te venderem alguma ideia de que a Reforma da Previdência é ruim, ou boa. Tenha cuidado com o que defende. Leia tudo. A Reforma da Previdência é necessária, a economia não tem como avançar sem ela. Existem pontos a serem discutidos sim. Mas muitos políticos, continuam demonstrando cada vez mais, que os seus interesses estão muita acima da necessidade da população. Talvez não tenhamos no final o melhor texto para o Brasil, mas vamos lutar e cobrar para que seja o que melhor for possível, dentro da realidade atual. E vamos continuar  avaliando esses políticos, para aqueles que pensam mais em suas necessidades do que da população, não fiquem na vida pública. 

Por Alice Drake

Enviar um comentário

0 Comentários