FRASES

PRESSIONADO LEVY PEDE PARA SAIR E AGORA CPI QUER SUA DECLARAÇÃO





Joaquim Levy deixará o BNDES após o descontentamento do presidente Jair Bolsonaro, que queria a demissão do  diretor de Mercado de Capitais do BNDES Marcos Barbosa Pinto, já que esse era chefe de gabinete de Demian Fiocca presidente do BNDES entre 2006 e 2007, Demian Fiocca era considerado braço direito de Guido Mantega, Ministro da Fazenda de Lula e Dilma. Com o desejo de demissão de Marcos Barbosa Pinto sendo manifestado publicamente pelo presidente Jair Bolsonara,  Marcos também já pediu renúncia  de seu posto. Sendo assim Joaquim Levy e Marcos Barbosa Pinto deixaram seus postos no BNDES, ou pelo menos pediram para deixarem. Joaquim Levy, foi Ministro da Fazenda de Dilma por 11 meses deixando o cargo

O descontentamento do Bolsonaro com Joaquim Levy não se deve só ao fato de ter escolhido Marcos Barbosa Pinto para o cargo de diretor de Mercado de Capitais do BNDES.  poderia-se dizer que essa foi mais uma coisa para o deixar ainda mais descontente, Levy foi escolhido para ajudar a cumprir uma das promessas de Bolsonaro, de abrir a caixa preta do BNDES, revelando os acordos de empréstimos de países da América do Sul e África que nunca ficou esclarecido como seriam os pagamentos desses empréstimos, já que esses seriam em contrapartida e teriam que trazer ao Brasil desenvolvimento econômico e social e até onde a população sabe não há nenhum retorno desses acordos ao nosso país. 

Devido a esse acontecimento e ao pedido de demissão de Joaquim Levy a CPI do BNDES demostrou interesse em pedir a presença dele para depor, como já escrevi anteriormente a CPI já chamou nomes como Guido Mantega 22 de Maio de 2019, ainda chamará  dia 03 de Julho de 2019 Marcelo Odebrecht e no dia 17 de Julho de 2019 Dilma.

É bem previsto e já há manifestações que acreditam que o temperamento e as ações impulsivas de Bolsonaro que fizeram com que todo o cenário chegasse a isso. Joaquim Levy e Marcos Barbosa Pinto pedindo para sairem de seus cargos, mas analisando sem emoções a situação podemos ver que Joaquim Levy já deixaria o cargo de uma forma outra se não entregasse aquilo para o que foi escolhido para fazer. Mas do que uma ação tempestiva, tivemos um ultimato, ou Levy se alinhava ao governo, ou perderia seu emprego. E a decisão de Joaquim Levy foi se retirar. Como isso afetará a população brasileira ainda é incerto. Mas a parte mais interessante disso tudo a nós é saber se ele fará alguma declaração na CPI sobre esse empréstimos, que nós brasileiros demos do nosso bolso, através de nossos representantes, sem nenhuma clareza de como seriamos pagos.

Por Alice Drake

Enviar um comentário

0 Comentários