FRASES

UPAS ABANDONADAS EM RECIFE, INVESTIMENTO DE R$ 12.250.000



Atualmente existem pelo menos 8 prédios de Unidade de Pronto Atendimento, UPAS, abandonados em Recife, o investimento foi de pelo menos R$ 12.250.000, uma das UPAS estaria pronta desde 2013 e o principal motivo para o abandono segundo as desculpas dadas pelos gestores dos municípios seria a burocracia com o Governo Federal.  

O Ministério da Saúde rebate essa desculpa, informando que já emitiu 9 atestados de conclusão, como também já fez o repasse de incentivos financeiros, deixando as Unidade de Pronto Atendimento habilitadas e o que faltaria mesmo seria a contratação de pessoal e compra de equipamentos.

Em Acaraú, a construção está pronta desde de 2016, não tem equipamentos e o prédio está em estado de deterioração por falta de uso. 

Em Barbalha, a UPA seria convertida em uma policlínica, já que o prefeito não acredita ser necessário uma estrutura dessas para o porte do Município, mas isso nunca aconteceu. Os moradores informam que o prédio chegou a ser inaugurado como uma UPA, mas nunca funcionou e os materiais comprados foram roubados. Não há previsão para se usar a estrutura.

Em Boa Viagem vão usar o prédio, que atualmente está fechado, como UBS, Unidade Básica de Saúde e Central de Atenção Psicossocial, CAPS, mas para isso precisão de uma autorização federal.

Em Cascavel a UPA  ficou parada desde 2012, pronta e não utilizada, pelas informações atuais devido ao tempo parada deverá passar por obras de reparo, que deveram ser obtidos por emendas parlamentares que ainda estão sendo viabilizadas, o Governo do Estado vai doar equipamentos.

Em Juazeiro do Norte a obra foi abandonada, já tomada por vegetação e com infiltrações, também teve equipamentos roubados, a Secretaria de Saúde do Município identificou problemas na estrutura, que seriam incompatíveis com o projeto original e por isso está acionando uma Ação Civil Pública de improbidade administrativa contra a empresa responsável pelas obras. 

A Unidade de Pronto Atendimento de Morada Nova parece ser a unidade com a possibilidade de utilização mais rápida, o Governo do Estado prometeu assegurar  os equipamentos e mobília para a UPA e no momento passa por reformas físicas para adequar as exigências do Ministério da Saúde, podendo já serem concluído ainda nesse semestre.

A de Quixeramobim está pronta desde 2016, já tem mobília e equipamentos doados pelo Governo do Estado orçados em R$ 2 milhões, mas ainda passa por planejamento para ativação, a Secretaria de Saúde do Município estipula só poderá ser aberta em 2020, mas no primeiro Semestre.

Em Tianguá  no mês de Novembro de 2013 se iniciavam as obras que prometiam a inauguração da Unidade de Pronto Atendimento em 180 dias, se passaram quase 6 anos e ainda há negociações para que seja aberto provavelmente no fim de 2019, segundo o prefeito, que também informou que os móveis já foram entregues pelo Governo do Estado.

O Ministério da Saúde também relatou que a UPA de Sobral também estava inativa, mas a prefeitura da cidade disse que está em funcionamento desde a inauguração no começo desse ano. 

Enquanto a população fica sem saúde obras estão se deteriorando, ou sendo reformadas por causa do abandono, é o povo pagando duas vezes para ter acesso a saúde, pelos relatos dos municípios, as vezes puramente por questões burocráticas, alguns casos de possível improbidade administrativa e má gestão. É a política não fazendo seu trabalho e fazendo o povo pagar por isso. Não da para ficar dando segunda, ou mais chances, para esses políticos que não consegue durante tanto tempo entregar o que já está pronto para ser usado.


Por Alice Drake

Enviar um comentário

0 Comentários